Palácio da Alvorada

Palácio da Alvorada, projetado por Oscar Niemeyer, é uma das importantes edificações do modernismo arquitetônico brasileiro e o primeiro prédio construído em alvenaria na nova capital. Está localizado numa península que divide o Lago Paranoá em Lago Sul e Lago Norte e abriga a residência oficial do Presidente da República.

 

O Palácio da Alvorada, projetado por Oscar Niemeyer, é uma das mais importantes edificações do modernismo arquitetônico brasileiro e o primeiro prédio construído em alvenaria na nova capital. Está localizado numa península que divide o Lago Paranoá em Lago Sul e Lago Norte e abriga a residência oficial do Presidente da República. Em 30 de junho de 1958, com sua inauguração, passou a ser a residência do então Presidente Juscelino Kubitschek .

O Palácio tem configuração horizontal arrematada por uma capela que remete às antigas casas de fazenda do Brasil colonial. O formato diferenciado das colunas externas lembram as redes estendidas em varandas, como as que contornavam os casarões coloniais. O desenho das colunas deu origem ao símbolo e emblema presente no brasão do Distrito Federal.

A edificação é composta de:

  • subsolo que abriga um auditório para 30 pessoas, Sala de Jogos, Almoxarifado, Despensa, Cozinha, Lavanderia e a Administração do Palácio.
  • térreo com salões utilizados pelo Presidente da República, para compromissos oficiais de governo.
  • primeiro andar que constitui a parte residencial do Palácio, onde se encontram quatro suítes e salas íntimas.
O Palácio tem um espelho d’água, que reflete a imagem da edificação, criando um espaço virtual infinito, complementado com uma escultura em bronze, denominada As Iaras, obra do artista plástico e escultor brasileiro Alfredo Ceschiatti.

Restauração do palácio

As primeiras obras de restauração do Palácio da Alvorada foram iniciadas em dezembro de 2004, durante o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e finalizadas em março de 2006. Teve supervisão técnica do IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e apoio da Abdib – Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base –  na coordenação captação de recursos de patrocinadores privados. A intervenção respeitou o projeto original, contando com a colaboração do próprio Oscar Niemeyer. O foco principal da restauração foi a infraestrutura que se encontrava em estado de deterioração avançado.

§  Visitação Pública

As visitas ocorrem sempre, às quartas-feiras, das 14h30 às 16h50. São formados grupos com 30 pessoas que visitam o Palácio da Alvorada, com entrada a cada 20 minutos, acompanhados por um profissional de Relações Públicas. O roteiro inclui Hall de entrada, Capela, Salão de Estado, Biblioteca, Salão Nobre, Sala de Música, Salão de Brinquedos e Jardins. Em todos os ambientes são apresentadas as obras de artes do Palácio da Alvorada.

O agendamento é realizado pela internet.

 

Clique aqui para agendamento: 

https://agenda.presidencia.gov.br/visitapr/principal

 

*Em casos excepcionais, os roteiros podem ser alterados e as visitas interrompidas ou suspensas, inclusive por motivo de chuva, sem aviso prévio.

 

Palácio do Jaburu foi projetado para ser a residência oficial do vice-presidente da República.

Ao lado da lagoa que lhe deu o nome e às margens do Lago Paranoá, o Palácio do Jaburu foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer para ser a residência oficial do vice-presidente da República, dentro da concepção urbanística proposta por Lúcio Costa para Brasília.

A principal característica do Palácio e o que o diferencia, fundamentalmente, de outros, como o Alvorada, é o fato de ser uma construção exclusivamente destinada a moradia. Os seus 4.283 metros quadrados privilegiam mais a área externa, com generosas varandas, do que as áreas comuns, como os salões, cujas dimensões se aproximam das de outras residências e não dos palácios tradicionais.

Localizado ao longo da Via Presidencial, entre os Palácios do Planalto e Alvorada, o Palácio do Jaburu está no nível topográfico do Lago Paranoá, ocupando terreno de 190 mil metros quadrados. Em seu jardim, projetado pelo paisagista Roberto Burle Marx, foram cuidadosamente mantidas várias espécies de árvores típicas do cerrado original, que hoje se misturam às fruteiras e às plantas ornamentais trazidas de outras regiões do País.

A tranqüilidade do lugar ajuda a transformá-lo em um viveiro natural de pássaros, que acabaram por misturar-se às emas que circulam, com absoluta liberdade, pela imensa área gramada.

O Jaburu foi projetado em 1973, e ocupado em 1977 – dezessete anos após a inauguração de Brasília – por Adalberto Pereira dos Santos, Vice-Presidente de Ernesto Geisel. A ele se sucederam:

  • Aureliano Chaves (Vice-Presidente de João Figueiredo);
  • José Sarney (Vice-Presidente de Tancredo Neves);
  • Itamar Franco (Vice-Presidente de Fernando Collor);
  • Marco Maciel (Vice-Presidente de Fernando Henrique Cardoso) ; e
  • José Alencar (vice-Presidente de Luiz Inácio Lula da Silva).

A partir de 2011 a residência oficial está ocupada por Michel Temer, atual Presidente da República.

 

Pessoas com Deficiência

Os Palácios do Planalto, Alvorada e Jaburu oferecem a infraestrutura adequada para receber pessoas com deficiência.

*Em casos excepcionais, os roteiros podem ser alterados e as visitas interrompidas ou suspensas, inclusive por motivo de chuva, sem aviso prévio.

 

Informações e possíveis alterações nos horários das visitações aos Palácios do Planalto, Alvorada e Jaburu estão publicadas no Portal do Planalto, conforme link: http://www2.planalto.gov.br/.

 

 

Mais informações:
Coordenação- Geral de Relações Públicas da Secretaria de Administração da Secretaria- Geral da Presidência da República: corep@presidencia.gov.br /(61) 3411-2317

 

Estatística de Visitação

 

Dados Históricos